eu sempre critico o O Globo e a policia, né? Pois tá na hora de fazer uma coisa diferente e inverter um pouco: falar mal do Jornal do Brasil e defender um pouco os tiras

o JB foca sua ediçao de hje demais nos assaltos em ipanema e no medo dos seus moradores (nessa, a fonte do jornal chega ao absurdo preconceituoso d dizer q “hje, o bandido nao está só no morro” – como se todo mundo no morro fosse bandido e só de lá fosse possivel sair ladroes, sequestradores ou assassinos), e o tiro levado pelo comandante da PM ontem leva a um editorial previsivel, batido e ineficiente

acho engraçado essa cobrança toda em cima da policia. pelo q dizem essas materias e relatos, essas pessoas querem q um policial esteja em todas as esquinas a todos os momentos. pra isso, primeiro tem o problema q eu expus num dos primeiros posts do blog: quem quer ser policial hje em dia? todo mundo quer mais policiais, mas quem tem a coragem de ir fazer o trabalho sujo? isso me lembra tb a piada do weekend update no episodio do saturday night live com o justin timberlake, q foi reprisado na sony no sábado passado: imigrantes ilegais foram contratados pra construir a barreira na fronteira do mexico com os eua, justamente com o proposito de manter os imigrantes ilegais fora do país; a amy poehler fecha a piada dizendo q “imigrantes ilegais estao fazendo os trabalhos q americanos nao querem fazer, para impedir q mexicanos tomem os trabalhos que americanos não querem tomar”

e se tivessemos policiais em todas as esquinas, eles nao virariam alvos faceis? alooow, ninguem se lembra dos ataques sofridos por eles em dezembro? outra coisa ainda mais importante: o q o policial deve fazer, parar qqer pessoa q for considerada suspeita na rua? e oq faz d uma pessoa suspeita? os preconceitos de um policial? vc pode ter absoluta certeza q haveria uma revolta enorme da sociedade e classe media se começasse a ser vigiada de perto e perdesse sua tao celebrada privacidade. lá no instituto de comunicação da uff, mto se pedia q tivessem policiais na porta e patrulhando pq há mtos assaltos naquela area de niterói, e até assassinatos. mas q filhinho de papai quer ser revistado todo dia ao chegar na aula? e quem vai abrir mao de poder fumar maconha no diretorio academico? nao to condenando ngm, eu mesmo nao quero ser revistado ao chegar na aula nem parar de fumar. é uma simples questao de perspectiva

pra mim, o q tem de haver é de repente um melhor monitoramento por cameras e maior agilidade na perseguiçao. a gente vai acabar se tornando a sociedade “big brother” mesmo, constantemente vigiada. e acho q essas materias de hoje falam mto da suposta ineficiencia policial em ipanema e ignoram a melhoria q a policia deu aqui no leblon desde o assassinato da mãe da manuela. tá mto bem patrulhada a area, ao ponto q se torna irritante. talvez pudesse ser melhor vigiada um pouco a noite, mas de dia, melhorou bastante

como eu já disse. acho q tem mto foco na consequencia, o crime, e quase nada nas causas – a falta de oportunidade, de educaçao, e o sistema baseado na inveja e ganancia. pra mim, esta noticia sobre a discussao do sistema de reprovaçao é mto mais importante do q o crescimento da violencia em ipanema. porem, vende menos jornal. qto a essa noticia, em q o cesar maia defende a aprovaçao automatica e os professores dizem q isso é apenas manobra do prefeito pra dizer q seu governo nao tem reprovaçao, acho q ambos os lados tem suas razoes: aprovar por aprovar é como um cuspe na necessidade da educaçao; se o cara nao precisa mostrar q aprendeu, pra q estudar? por otro lado, o q se ensina na escola brasileira tem mto de irrelevante, desnecessário e até mentiroso – a teoria criacionista, o descobrimento do brasil, a aboliçao da escravatura sao alguns exemplos -, e as vezes sao essas bobagens q impedem o aluno de avançar e se formar, e incentivam-no a largar a escola e procurar otros caminhos, como o crime

há mto a se discutir sobre todas essas coisas. nao é preto e branco como se diz, e ainda mais, tem de se pensar no outro antes de se pensar em si proprio. essa questao da violencia mostra um individualismo gritante, em q todo mundo está preocupado demais em se proteger às custas dos outros, sem pensar em como ajudar o outro e evitar q adote a vida do crime

bom. se eu tiver otras ideias pra falar sobre esse assunto eu posto mais. eu me canso qdo eu falo sobre essas coisas. já me esqueci, mas tinha umas coisas legais do rio pra postar hje