educação


tá bom, aqui no brasil a gente até tem shows beneficentes em q vc consegue um ingresso doando 1 kg de alimento nao-perecivel, mas esta idéia q tiveram lá nos eua é bem interessante tbm. é uma turnê em q a unica forma de se conseguir ingressos é com um comprometimento de quatro horas de serviço comunitario. nao há venda de ingressos, vc só consegue entradas se servir quatro horas na comunidade! isso nao seria interessante aqui tbm?

nao quero nem pôr em questao “o q vale mais” entre o alimento e o serviço, sao apenas duas boas idéias. o alimento é uma coisa muito mais facil; vc compra um saco de arroz e pronto, fez seu papel e, claro, ajudou alguem com fome. mas q tal um show em q vc nao gasta absolutamente nenhum dinheiro, apenas passa o tempo servindo a comunidade, seja ajudando na limpeza das ruas, no transporte, consertos, ou ajudando as pessoas… cada pessoa teria uma experiencia com mto mais significado, ajudaria bastante na conscientizaçao dos participantes quanto às condiçoes das cidades e de seus moradores, fora q a gente poderia ajudar a melhorar coisas q o governo por alguma razao nao melhora

ah se eu fosse um megaempresario e tivesse grana e cacife pra tocar uma parada dessas

eu sempre critico o O Globo e a policia, né? Pois tá na hora de fazer uma coisa diferente e inverter um pouco: falar mal do Jornal do Brasil e defender um pouco os tiras

o JB foca sua ediçao de hje demais nos assaltos em ipanema e no medo dos seus moradores (nessa, a fonte do jornal chega ao absurdo preconceituoso d dizer q “hje, o bandido nao está só no morro” – como se todo mundo no morro fosse bandido e só de lá fosse possivel sair ladroes, sequestradores ou assassinos), e o tiro levado pelo comandante da PM ontem leva a um editorial previsivel, batido e ineficiente

acho engraçado essa cobrança toda em cima da policia. pelo q dizem essas materias e relatos, essas pessoas querem q um policial esteja em todas as esquinas a todos os momentos. pra isso, primeiro tem o problema q eu expus num dos primeiros posts do blog: quem quer ser policial hje em dia? todo mundo quer mais policiais, mas quem tem a coragem de ir fazer o trabalho sujo? isso me lembra tb a piada do weekend update no episodio do saturday night live com o justin timberlake, q foi reprisado na sony no sábado passado: imigrantes ilegais foram contratados pra construir a barreira na fronteira do mexico com os eua, justamente com o proposito de manter os imigrantes ilegais fora do país; a amy poehler fecha a piada dizendo q “imigrantes ilegais estao fazendo os trabalhos q americanos nao querem fazer, para impedir q mexicanos tomem os trabalhos que americanos não querem tomar”

e se tivessemos policiais em todas as esquinas, eles nao virariam alvos faceis? alooow, ninguem se lembra dos ataques sofridos por eles em dezembro? outra coisa ainda mais importante: o q o policial deve fazer, parar qqer pessoa q for considerada suspeita na rua? e oq faz d uma pessoa suspeita? os preconceitos de um policial? vc pode ter absoluta certeza q haveria uma revolta enorme da sociedade e classe media se começasse a ser vigiada de perto e perdesse sua tao celebrada privacidade. lá no instituto de comunicação da uff, mto se pedia q tivessem policiais na porta e patrulhando pq há mtos assaltos naquela area de niterói, e até assassinatos. mas q filhinho de papai quer ser revistado todo dia ao chegar na aula? e quem vai abrir mao de poder fumar maconha no diretorio academico? nao to condenando ngm, eu mesmo nao quero ser revistado ao chegar na aula nem parar de fumar. é uma simples questao de perspectiva

pra mim, o q tem de haver é de repente um melhor monitoramento por cameras e maior agilidade na perseguiçao. a gente vai acabar se tornando a sociedade “big brother” mesmo, constantemente vigiada. e acho q essas materias de hoje falam mto da suposta ineficiencia policial em ipanema e ignoram a melhoria q a policia deu aqui no leblon desde o assassinato da mãe da manuela. tá mto bem patrulhada a area, ao ponto q se torna irritante. talvez pudesse ser melhor vigiada um pouco a noite, mas de dia, melhorou bastante

como eu já disse. acho q tem mto foco na consequencia, o crime, e quase nada nas causas – a falta de oportunidade, de educaçao, e o sistema baseado na inveja e ganancia. pra mim, esta noticia sobre a discussao do sistema de reprovaçao é mto mais importante do q o crescimento da violencia em ipanema. porem, vende menos jornal. qto a essa noticia, em q o cesar maia defende a aprovaçao automatica e os professores dizem q isso é apenas manobra do prefeito pra dizer q seu governo nao tem reprovaçao, acho q ambos os lados tem suas razoes: aprovar por aprovar é como um cuspe na necessidade da educaçao; se o cara nao precisa mostrar q aprendeu, pra q estudar? por otro lado, o q se ensina na escola brasileira tem mto de irrelevante, desnecessário e até mentiroso – a teoria criacionista, o descobrimento do brasil, a aboliçao da escravatura sao alguns exemplos -, e as vezes sao essas bobagens q impedem o aluno de avançar e se formar, e incentivam-no a largar a escola e procurar otros caminhos, como o crime

há mto a se discutir sobre todas essas coisas. nao é preto e branco como se diz, e ainda mais, tem de se pensar no outro antes de se pensar em si proprio. essa questao da violencia mostra um individualismo gritante, em q todo mundo está preocupado demais em se proteger às custas dos outros, sem pensar em como ajudar o outro e evitar q adote a vida do crime

bom. se eu tiver otras ideias pra falar sobre esse assunto eu posto mais. eu me canso qdo eu falo sobre essas coisas. já me esqueci, mas tinha umas coisas legais do rio pra postar hje

o comandante da policia é recebido a tiros na vila cruzeiro. foram 17 mortos, 56 feridos e apenas 10 presos em todo o tempo de ocupaçao da vila cruzeiro e complexo do alemao.

nao é hora de reconhecer a derrota, recuar e repensar a estrategia? fala-se tanto sobre como os eua tem de fazer isso no iraque, mas aqui essa ofensiva é perdoada. queria q a classe media-alta pensasse: se os traficantes q a policia está encurralando estivessem em predios em ipanema e leblon, será q os moradores tolerariam essa invasao de seus edificios e tiroteios em suas escadas, elevadores e janelas? vivemos nessa bolha de segurança, cada vez mais patrulhada, e tiramos uma das poucas fontes de renda dos pobres

nao sou pró-trafico, mas precisa ser visto o lado das comunidades ao redor dele. cade o debate em torno de oportunidades iguais pra quem sai da periferia? o debate em torno da educaçao publica durou uma semana e já foi deixado de lado. todo mundo ja foi solto na operaçao furacao. agora, teremos uma cpi do carnaval!!! mas quem se importa com o povo?

vc mata um traficante, aparece outro, é como a hydra, como a medusa. a casamata q a PM explodiu nao foi reconstruída em uma semana? a soluçao nao é explodir o trafico, é esvazia-lo. só q ngm vai parar de consumir drogas. entao cade o debate da legalizaçao e descriminalizaçao q o sergio cabral sugeriu? nao dá pra fazer uma experiencia de 1 ano?

sei lá, só acho q passou da hora de buscar otras alternativas. exercito e guerra claramente nao estao funcionando, só estao piorando. tá na hora de se admitir a propria culpa em criar um mundo em q a unica alternativa é o crime

o Neguinho da Beija-Flor é europeu. Obina tbm!

e mesmo assim, um irmao gemeo é considerado negro, e o outro, identico, nao é e fica de fora do sistema de cotas da universidade. ei, se fizessem o tal teste de ancestralidade genomica, talvez seja provado q eu tenho genes africanos e possa entrar direto numa nova faculdade, q tal?

sao só mais provas q 1- racismo é uma atitude burra, imbecil e idiota, e 2- nao é por compensaçao q vc vai resolver esse problema

a igreja tá lançando uma campanha sinistra anti-aborto com a visita do papa, e o slogan de todo catolico, evangelico e crente em geral é “em respeito à vida”. curioso q a mesma “companhia” q patrocinou as cruzadas e diversas queimas de “bruxas” e até negros por seculos agora seja favoravel à vida

mais curioso é q eu tenho certeza q a maior parte do grupo anti-aborto é a mesma que é a favor da tolerancia zero da policia nas favelas e a morte de traficantes, cuja maioria provavelmente nem estaria aí pra contar a historia se o aborto fosse permitido. ser pela vida para ser pela morte depois? a proposito, ontem chegamos a 31 vitimas de balas perdidas na vila cruzeiro

é claro que mesmo do deserto pode surgir uma rosa, é claro q das situaçoes mais adversas pode surgir o maior heroi de todos os tempos, mas as probabilidades sao mto negativas pra se apostarem nelas. a mulher e a familia deveriam ter o direito de escolher. de q adianta outra vida se ela vai ser jogada fora, se ela nao terá condiçoes minimas de sobrevivencia, ou se tornará um fardo à sociedade no sistema de reabilitaçao juvenil?

essa é uma briga politica muito mais do q qqr otra coisa. lendo as declaraçoes dos dons e bispos nos jornais, fica claro q a igreja catolica está recalcada pelo papel de segundo plano a q está caindo na sociedade brasilera e quer ganhar importancia novamente. ao mesmo tempo, a igreja evangelica está crescendo, mas pelo visto ainda nao o suficiente para ser um fator nessa discussao do aborto

as igrejas sabem do potencial q vidas em desespero tem para sua continuaçao. religião é q nem jornal, vive de sofrimento e esperança. se não houvesse vidas sofridas, quem iria à igreja? qto mais miseraveis propensos a acreditar na ideologia, melhor. no caso de uma mãe forçada a ter um filho indesejado em uma situaçao incomoda, melhor ainda: mais dois fiéis

vamos deixar mto claro: não tenho religiao, mas respeito q todos tem o direito de ter uma, e de seguir seu sistema de crenças. eu acredito em Deus e na existencia de jesus cristo, embora nao creia q ele era A encarnaçao de Deus na Terra; pra mim, somos todos Deus na terra e jesus foi um iluminado, o maior profeta da historia. não acredito q exista ou existirá um “messias”, respeito-o se vc acredita. mas minha visao qto a isso nao tem nada a ver com meu ponto de vista sobre a posiçao da igreja nessa questao do aborto

como sempre, volta tudo pra questao da educaçao. se vc quer ser a favor da vida e anti-promiscuidade, trate de educar qto ao sexo e qto as consequencias do ato desde cedo. em vez de um ensino baseado na formaçao pre-vestibular e em simples matematicas e lingua portuguesa, a escola devia tratar da sociedade brasileira e mundial; em vez de simples decoreba de fatos historicos e pontos geograficos, devia relacionar e discutir acontecimentos passados com o presente (por exemplo, como eu estou fazendo: quanta gte sabe q a igreja patrocinou algumas das maiores carnificinas na historia, e qtos notam q a missao de bento xvi, como já era a de joao paulo ii, é reparar os danos historicos feitos pela igreja, enquanto ao mesmo tempo tenta retomar sua importancia politica?) em vez de formar peões, formar cidadãos

se sua opçao é formar seus filhos em um sistema religioso, sob a doutrina catolica ou evangelica ou judaica ou o q quer q seja, vc tem esse direito, e se essas doutrinas são ani-aborto, é um direito delas e de seus seguidores. mas quem nao concorda com essas igrejas e é laico nao devia ser punido e forçado a alguma coisa por causa disso: a mulher deveria ter o direito de escolha. a sociedade tem o direito de decidir se o aborto é legal ou nao. a igreja tem o direito de participar e fazer campanha, só nao pode achar q vai impor sua vontade a esta sociedade

tava lendo esse post no Pauta do Dia sobre a matéria de capa do Washington Post q colocava os números na mesa e dizia q no Rio morreram mais menores cariocas entre 2002 e 2006 q menores israelenses e palestinos vítimas de ataques em Israel. de acordo com o post (eu não li a matéria do WP), o artigo tbm falava da discussão sobre redução da maioridade penal. nos comentários, muita indignação com a violencia, a mesma de sempre… tem um comentario genial de uma Ursula, “Antes tivesse uma guerra por aqui, não? Pelo visto, morreriam menos jovens.” faz sentido

mas enfim, a razão pra eu estar colocando isso aqui é q essa discussao nunca é simples e tem vários aspectos. oq eu queria dizer só é q muito se diz “basta”, muito se diz “chega” e se cobra maior atuação da polícia. mas sabe no que isso tem dado? nas milícias. nos tiroteios. em mais mortes de inocentes. o povo pede segurança, mas como ter segurança se ninguém tem educação pra buscar outro caminho? não é simples, preto no branco, “vamo aumentar o efetivo e prender esses caras”

primeiro, quem quer ser policial hje em dia? vc ganha mal, é mal visto por mais da metade da população mesmo q seja o mais honesto de todos, e está cada vez mais arriscado de morrer em serviço, pq os “bandidos” estão muito melhor equipados q a policia. se vc for de origem carente (pq é obvio q a maioria dos policiais vem de classes mais baixas, afinal a classe media nao quer arriscar o proprio pescoço, tampouco a elite), ainda tem o agravante de q fazer parte da policia é marcar um alvo enorme no seu peito na sua propria comunidade

segundo, com tanta gente envolvida, vc acha mesmo q vai erradicar 100% a corrupção? alguem vai acabar sendo corrupto. é mta gente. a questão do salário e da comunidade entra diretamente nisso, pois 1- vc precisa de mais grana pra viver e 2- vc sabe q está arriscado de morte pelo comando atuante na sua área se não entrar no jogo dos caras. mesmo q o salario aumente, às vezes um cara pode simplesmente ficar ganancioso e aproveitar. nao to dizendo q “a maioria vai se corromper” ou q “devemos desistir de fiscalizar”, mas esperar uma completa limpeza das forças é utopia

terceiro, “colocar a corja atras das grades” nao é simples. o q tem de advogado de defesa eficiente por aí nao é brinquedo, e como é repetido ad infinitum pelo povo, a justiça brasileira é lenta. e vc coloca os caras atrás das grades, e eles continuam comandando suas quadrilhas de dentro dos presídios, como aconteceu com o fernandinho beira-mar

na discussão da maioridade penal, acho q a mídia ainda nao parou pra ver o lado do menor. q opçoes sao apresentadas a ele qdo é trazido ao mundo? q educação é dada ao menor? a gente vive num sistema q nos educa a sermos pequenos peões do capitalismo, e q nos ensina q apenas pessoas “muito especiais” chegam ao topo. é um sistema q incentiva a inveja, a ganância, a cobiça. nao estou sendo comunista nem anti-capitalista, to só dizendo q o caminho certo claramente nao é esse, são necessárias adaptações

chego enfim aonde eu queria chegar: no meu modo de ver, o povo brasileiro teve uma chance de mudar isso na última eleição. só q em vez de votar pela educação – Cristovam Buarque – votou pela economia – Lula. olha, muito se falou sobre o Lula ter sido corrupto, ter roubado, bla bla bla, caguei. e o povo tbm cagou. na hora da verdade, o q aconteceu foi o seguinte: a economia está bem, e a classe baixa está em ascensão (se é q a classe baixa q cresce e não a classe média q cai…), esse governo é assistencialista e nos ajuda. muito se reclama de segurança e violencia, mas na hora do voto, o brasileiro pensou antes em seu bolso e seu status social do q na reforma educacional. pensou, como sempre, no imediatismo, em vez de investir no futuro

e pra mim, esse é o verdadeiro problema. o q falta é uma reforma na educação, algo q apresente novas opções e esteja atualizado com os novos tempos. nao é simplesmente colocar computador nas salas de aula ou procurar novos métodos de ensino. trata-se de mudar o conteúdo inteiro do q é ensinado, mudar a ideologia e apresentar caminhos diferentes. mas aqui, só se pensa em vestibular, ou em formação de peões. vc deveria ter mais escolhas

mas tudo isso é só uma pontinha do problema e francamente, esse blog nao é tao sério quanto este post. aliás, eu até tenho mais opiniões a respeito, e sei q o q eu coloquei aqui é uma parte muito simples do problema todo. mas deixa isso pra depois, pra outro dia q eu tenha mais paciencia. o q eu queria dizer agora, já disse

mais tarde eu falo mais merda de novo